domingo, 3 de setembro de 2017

Sem Meias Palavras...


FOTO BY: HELLEN COLTER


Sou uma tola egoísta,
 em não querer dividir,
teu amor com mais ninguém.
Tuas escritas são minhas...
Tuas poesias monogâmicas,
 feitas para mim, tua musa!
O resto da vida, seria tempo demais,
para ficar separada de ti.
Insisto num encontro de sonhos,
onde, teceremos nossas palavras.
Com rimas, melodias...Ritmada!
E, como quem prepara a teia,
selaremos o nosso amor.
Sem meias palavras.
Sem nenhum rancor.
Só assim, terás a paz que almeja.
E eu, terei o teu amor...
E no reflexo dos versos,
nossa imagem refletida,
 no concavo das rimas.
Refletidas no espelho,
amparadas no meu amor...

-Rosa Azul-



sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Eu em...Eu mesma!



Sou completa, quando minhas metades,
se unem para juntar forças.
A mulher paciente, serena, amorosa...
Sempre observando. Sempre pronta!
A mulher dinâmica, forte, agitada...
Sempre duelando, mas nunca rancorosa.
As duas metades unidas, na luz e na sombra.
Adoram o dia e a noite. São do contra.
Vivem em dois mundos diferentes.
A mulher doce, guerreira.Vive seu real.
A outra, sonhadora...Vive no virtual.
Mas o que fazer, quando as duas aparecem?
Viver o que elas querem, pedem!
Estão sempre rodeadas, por Anjos protetores.
Sejam do bem ou do mal. Não fazem mal.
Apenas, zelam, protegem.
Acreditam no destino escolhido...Real.
E, nos sonhos fictícios...Virtual.
Uma, sobressai a imagem da outra,
mas sempre respeitando a sua essência.
Podem parecer deslumbradas, doidivanas...
Porem, estão sempre firmes na razão.
Sempre com os pés no chão!
Ambas iguais, decididas, destemidas.
Bipolares? Não! Mulheres que se completam.
Num mundo onde, tudo respira paixão!
-Rosa Azul-





terça-feira, 23 de junho de 2015

Doce Transformação!


FOTO: By Danielle Macêdo

Ela conseguiu, em pouco tempo, voar!
Após persistir muito, lutar contra o tempo,
soltou-se de suas amarras...
Fez amizade com o vento.
Foi difícil, complicado, suado,
mas com persistência, se libertou!
Partiu sem medo, para sua liberdade.
Nada lhe deixou saudades...
Nada ficou em suas memórias,
que pudesse voltar atrás,
e, mudar sua história.
Não saiu inteira dessa clausura.
Saiu despedaçada...
Mas foi tão devotada a sua luta,
que mesmo de asas cortadas,
voou bem alto...
Frágil, humilde e singela,
tornou-se uma borboleta bela.
Dona de uma luz própria,
transformação perfeita...
Linda Mulher Guerreira!!

-Rosa Azul-



terça-feira, 2 de junho de 2015

Fotografia sem rima...


Foto cedida por:  Danielle Macêdo
Ela sabia que a noite chegaria.
Sentiu a brisa suave tocando seu rosto.
Percebeu o voo dos pássaros, agitados.
E do vento, sentiu o gosto...
Frio, com sabor de maresia.
Em tons alaranjados, ela se permitiu,
amar e ser amada mesmo que em sonhos.
Vislumbrou e deleitou-se com...
O nascer e o Por do Sol.
Viu e ouviu o cantarolar dos pássaros
Viu o naufrágio de suas dores, 
partirem para novos horizontes...
Ancorar em outros portos!
Ela sentiu o aroma fresco da poesia,
quando coloriu, com suaves tons,
suas tristezas e alegrias.
Conseguiu extirpar suas lagrimas,
e aliviar com rebeldia, seus carmas.
Agora, através do olhar da lente,
de sua companheira, sua maquina...
Conseguiu, com beleza e maestria,
captar tudo que vai alem de sua alma.
Conseguiu, com ternura e devoção,
imortalizar numa simples imagem,
o que permeia seu sofrido coração!
Entende que, suas palavras sem rimas,
aparecem nos versos e nas melodias...
iluminados como flash, nas suas fotografias.

-Rosa Azul-